CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Fátima Trinchão
Poesias, Contos, Crônicas
Textos

O MAR

No mar procelas e partos,
no mar, seus monstros e vias
no mar desvios, estradas,
no mar caminhos, chegadas...
no mar,
vejo o céu sem limites,
no mar,
eu escuto o horizonte,
no mar,
em segredos desabo,
o mar,
mis segredos me conta;
diásporas se eternizam,
no mar
de histórias inglórias
das glórias em cima
do mar;
o mar ao atravessar,
o mar a me atravessar,

o mar a me confessar,
da dor na dor incontida,
da dor nas dores sentidas
reveladas pelo mar;
no mar
sereias
que cantam,
e cantando a todos
encantam,
com a doçura
do seu cantar.
No mar,
lá existe uma ponte
unindo o mar ao horizonte,
a mostrar-me certamente,
ser passagem,ser perene,
ser pesca, ser pescador,
ser caça,
sem ser caçador,
ser tão próximo
e ser distante;
ser eterno
e inconstante.
O mar é morada infinda
donde diviso o horizonte,
e onde é grande o contentar,
e nas torrentes d'angústia
em que nos permeia a vida
nas cores da dor dorida,
o mar a nos consolar,
o mar de beleza infinda,

o mar e seu marulhar...
Fátima Trinchão
Enviado por Fátima Trinchão em 15/08/2011
Alterado em 25/11/2017
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários