CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Fátima Trinchão
Poesias, Contos, Crônicas
Textos

PAPEL EM BRANCO

Por sobre a mesa o tinteiro,
O ofício que faz o papel,
Ao lado,
Mãos e cotovelos,
Sobre a mesa
Apoiados.                   
Silêncio cobre
O recinto,
Medita sobre as
Palavras,
Ali jaz por muitas horas,
imóvel está,
sobrestado,
Como uma
Estátua de pedra,
Enfim cora,
Desiste e chora,
Nada fala,
Nada escreve,
Levanta-se,
Afasta a cadeira.
Apressa o passo,
e vai-se embora,
Por sobre a mesa o tinteiro,
O ofício que faz o papel,
Nada nele foi escrito,
Nem mesmo o
Pensar aflito.

Nada nele revelado,
Nada dali lhe foi dito,
Nada nele foi escrito,
Nem a tinta,
Nem a fala,
E o pensamento
que cala,
e cala-se por inteiro,
silêncio se faz no recinto
por sobre a mesa
o tinteiro,
medita
sobre as palavras
nada escreve
nada fala,
Enfim
o pensamento
cala,
e cala-se
por inteiro,
guardados 
em funda gaveta,
papel,caneta 
e tinteiro.

 
 
 

 
Fátima Trinchão
Enviado por Fátima Trinchão em 12/11/2013
Alterado em 05/07/2019
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários