Fátima Trinchão
Poesias, Contos, Crônicas
Textos

A MARCHA

A cada canto, em cada casa,
quarteirão, em cada esquina
Por onde passava a marcha,
Velhos, homens, mulheres,
meninos e meninas,
A integrar e a engrossar suas fileiras.
A nossa história, os nossos ideais,
Nossas bandeiras, a nos unir e irmanar.

Em cada canto, em cada pranto,
Em cada olhar, em cada ir
E no ficar, Em cada contristação,
No alvorecer e no anoitecer,
Que o sonho se realize

Crhonos nos seus escaninhos,
Implacável, inflexível, inexorável
Sozinho, a reger e a refazer as nossas dores
E clamores.
E no latibulo dos nossos corações,
Pendores,
Anseios perenes que atravessam
Centúrias, gerações...

Pão, saúde,igualdade,
Bonança e liberdade,
Paz, justiça e canções.
E em cada canto, em cada casa,
Em toda esquina,
A todo lugar que a marcha alcança,
E agrega e avança,
Nos juntamos às suas fileiras,
A dizer de indignação .
Mas, também de esperança.

Por onde passava a marcha,
Velhos, homens, mulheres e crianças,
Unidos e irmanados pelas dores e ideais.
A todo lugar que a marcha alcança,
Juntamo-nos às suas fileiras,
A dizer de indignação,
Mas, também de esperança 


 
Fátima Trinchão
Enviado por Fátima Trinchão em 05/12/2020
Alterado em 03/06/2021
Comentários